Read Olifaque, Uma farsa em emigrês by João Magueijo Online

olifaque-uma-farsa-em-emigrs

Depois do enorme sucesso do seu primeiro livro de ficção, o conceituado cientista português está de regresso às livrarias nacionais com Olifaque, um livro que revela um novo olhar sobre os emigrantes portugueses e a sua eterna nostalgia da portugalidade.Olifaque é um retrato humorístico desses estereótipos. Histórias incríveis, divertidas e trágicas, que mostram bem o choqDepois do enorme sucesso do seu primeiro livro de ficção, o conceituado cientista português está de regresso às livrarias nacionais com Olifaque, um livro que revela um novo olhar sobre os emigrantes portugueses e a sua eterna nostalgia da portugalidade.Olifaque é um retrato humorístico desses estereótipos. Histórias incríveis, divertidas e trágicas, que mostram bem o choque cultural que estes portugueses enfrentam, a ingenuidade que carregam, a amizade que os une e os regionalismos que não se perdem, independentemente dos anos que passam fora da "terra pátria".Invocando uma multidão de personagens inesquecíveis, todas um misto bizarro de autenticidade plebeia e de irrealidade farsante, Olifaque narra os traumas que levam a maioria dos emigrantes a procurar refúgio além-fronteiras, e aí "fazer bem" como se diria em bom portinglês....

Title : Olifaque, Uma farsa em emigrês
Author :
Rating :
ISBN : 9789897243899
Format Type : Hardcover
Number of Pages : 280 Pages
Status : Available For Download
Last checked : 21 Minutes ago!

Olifaque, Uma farsa em emigrês Reviews

  • Nogueira
    2019-07-14 16:44

    Retrato cáustico e duro do quotidiano da comunidade emigrante portuguesa em Toronto, num tom de tragicomédia brejeira (por vezes obscena) aqui e além exagerada, mas com uma base muito real e acima de tudo imensamente divertida e absolutamente viciante - organizado em pequenos capítulos com um fio condutor, quase ao jeito de crónicas (onde nem falta uma moral e um sentido na maioria delas que nos leva a refletir sobre muitos aspetos da vida) foi com um prazer incrível que viajei neste livro até às ruelas de Toronto e privei com personagens inesquecíveis, a começar pelo "Doutor" (o prório autor que trabalhou emigrado no Canadá alguns anos - e pelos vistos fartou-se de curtir e de beber... gostei muito da sinceridade autocrítica com João Magueijo relatou algumas das suas desventuras - "não se pode levar o Doutor a lado nenhum"!)O que mais me agradou neste livro foi a linguagem utilizada (o vernáculo pode chocar alguns, particularmente no contexto sexual, mas não sejamos puritanos, é assim que as pessoas falam, principalmente naqueles meios, com aquelas origens e depois de muita cerveja e whisky) criando uma língua própria, o "emigrês" que, para quem conhece o inglês é perfeitamente perceptível e torna a experiência muito mais genuína, real e acima de tudo divertida... desconheço o nível de realidade das histórias apresentadas, mas mesmo sabendo que quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto (e em algumas garantidamente que o Doutor lhe acrescentou vários pontos), as pessoas e vivências que aqui estão retratadas não são muito diferentes das histórias que primos e tios meus contaram sobre os anos passados nos subúrbios de Paris (com um emigrês diferente mas igualmente pródigo na aglutinação do Francês) e até mesmo daqueles que encontrei e com quem partilhei ótimas experiências no ano em que vivi e leccionei em Moçambique na minha curta experiência como emigrante... mas que deu ainda assim para perceber melhor como é tão dura a vida de quem parte (ou de quem não quis sair) e que procura diariamente sobreviver - recomendo em absoluto a todos, este é um livro que entra diretamente para a minha prateleira de favoritos, realmente extraordinário, ou como se diz em Maputo MANINGUE NICE!